sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Acontece em Belém a 1° Assembleia Nacional dos Extrativistas Costeiros e Marinhos

Nos dias 14 a 19 de outubro de 2014, acontece em Belém do Pará a 1º Assembleia Nacional dos Extrativistas Costeiros e Marinhos, realizada pela CONFREM - Comissão Nacional de Fortalecimento das RESEX Costeiras e Marinhas -. 





A CONFREM nasce da necessidade de um espaço legítimo das lideranças das Reservas Extrativistas Costeiras e Marinhas em ter um espaço de interlocução comum. As lideranças buscaram se reunir em prol do fortalecimento da discussão do extrativismo Costeiro e Marinho no litoral brasileiro.

A missão da CONFREM é desenvolver. articular e implementar estratégias visando o reconhecimento e a garantia dos territórios extrativistas tradicionais costeiros e marinhos na dimensão social, cultural, ambiental e econômica, preservando os seus modos de vida e a produção sustentável. A comissão é formada por comunidades tradicionais como: pescadores artesanais, marisqueiras, catadoras de mangaba, piaçaveiros, tiradores de caranguejo, entre outros.

O Governo anuncia a criação de três unidades de conservação no Pará

Fonte: site Mapas Acadêmicos (www.mapasacademicos.com.br
O Ministério do Meio Ambiente anunciou nesta segunda-feira (13) a criação de mais 58 mil hectares de unidades de conservação (UC's) no Pará. As novas UC's são formadas por três reservas extrativistas (Resex) marinhas. A Mestre Lucindo, em Marapanim, com 26,4 mil hectares, é a maior. Na sequência, a Mocapajuba, em São Caetano de Odivelas, com aproximadamente 21 mil hectares, e Cuinarana, em Magalhães Barata, com 11 mil hectares.
Unidades de Conservação são áreas com características naturais relevantes. Por isso, são definidas pela legislação ambiental como espaços que devem ser protegidos de forma especial, a exemplo do Parque da Tijuca, no Rio de Janeiro, e das chapadas Diamantina, na Bahia, e dos Veadeiros, em Goiás.
Além da criação das três novas UC's no Pará, uma quarta foi ampliada. A Resex Marinha de Araí-Peroba, em Augusto Corrêa, no mesmo estado, passou de uma área de 11,5 mil hectares para 62 mil hectares. O local concentra povos tradicionais, que sobrevivem do artesanato, da pesca artesanal e cata do caranguejo.

O números no Pará:
Resex Mestre Lucindo (PA) - 26.465 hectares
Resex Mocapajuba (PA) - 21.029 hectares
Resex Cuinarana (PA) - 11.037 hectares
Ampliações (área total):
Resex Marinha Araí-Peroba (PA) - 50.555 hectares

Visualizado em: 

Fonte: UOL Notícias Meio Ambiente e Ministério do Meio Ambiente.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Fórum na UFPA discute Educação Ambiental


O VIII FBEA será realizado em Belém do Pará, nos dias 03 a 06 de Dezembro de 2014, no Centro de Eventos Benedito Nunes na Universidade Federal do Pará.

De 01 de outubro a 31 de outubro 
Estudantes de graduação e pós-graduação: R$ 70,00
Professores: R$ 110,00 
Demais Profissionais: R$ 170,00

De 01 de novembro a 03 de dezembro 
Estudante de graduação e pós-graduação: R$ 80,00
Professores: R$ 120,00
Demais Profissionais: R$ 190,00

Mais informações:

http://www.educacaoambiental.net/#/inscricoes

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

INSCRIÇÃO "ENTRE MARÉS 2014: COMPARTILHANDO SABERES"

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ
INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUAMANAS
FACULDADE DE GEOGRAFIA E CARTOGRAFIA

GRUPO DE ESTUDO PAISAGEM PLANEJAMENTO AMBIENTAL (GEPPAM)
ENTRE MARÉS 2014, COMPARTILHANDO SABERES
“MANGUEZAL: GEOSSISTEMA, TERRITÓRIO E CULTURA
 EDITAL: 02/2014 06 de outubro de 2014

1.    DISPOSIÇÕES PRELIMINARES:

  a.)  Do Grupo
O Grupo de Estudo Paisagem e Planejamento Ambiental (GEPPAM) é coordenado pela Prof.ª Drª. Márcia Aparecida da Silva Pimentel (Faculdade de Geografia e Cartografia e do Programa de Pós-graduação em Geografia [PPGEO]). Entre os objetivos do grupo, está o desenvolvimento de projetos de pesquisa e de extensão universitária em Áreas Protegidas, relacionados à dinâmica da paisagem, gestão em Unidades de Conservação de Uso Sustentável e educação ambiental.

b.)   Do Evento
O evento “Entre Marés 2014 – Compartilhando Saberes” tem o subtema “Manguezal:  Geossistema, Território e Cultura”. É uma realização do GEPPAM e da Associação dos Usuários da RESEX Marinha de São João da Ponta – PA (MOCAJUIM). O evento, realizado desde 2010,  é coordenado pelas professoras Drª. Márcia Pimentel e Drª. Carmena França e promovido com recursos do Edital PROEXT-MEC 2014. No âmbito da UFPA, é apoiado pela Pró-Reitoria de Extensão (PROEX), Faculdade de Geografia e Cartografia (FGC) e PPGEO da Universidade Federal do Pará. Externamente, recebe apoio do ICMbio, SEPAq, EMATER,  Prefeitura Municipal de São João da Ponta e, neste ano, da Faculdade Maurício de Nassau. 
Desde 2010, alunos de graduação e da pós-graduação de Geografia, desenvolvem atividades de educação ambiental, junto às comunidades extrativistas pesqueiras de São João da Ponta e Curuçá. Compartilhar saberes é o tema que move a nossa extensão. 



2.    DA PARTICIPAÇÃO
O requisito principal para participação do evento é o envio da proposta de oficina voltada para a educação ambiental. A proposta deve ser encaminhada via formulário eletrônico disponível na página do GEPPAM <www.geppam.blogspot.com.br> e que se enquadre nos eixos temáticos propostos. As oficinas serão ministradas na sede municipal e comunidades rurais de São João da Ponta – PA, nos períodos da manhã e tarde, tendo como público-alvo crianças, adolescentes e adultos.

3.    PERÍODO DO EVENTO
O evento acontecerá nos dias 07, 08 e 09 de novembro de 2014 no município de São João da Ponta – PA.

4.     DOS EIXOS TEMÁTICOS
As oficinas devem se enquadrar nas seguintes temáticas:
I – Ecossistema Manguezal;
II – Manguezal: Gênero e Cultura;
III – Manguezal e os Recursos Pesqueiros;
IV – A Importância dos Serviços Ambientais do Manguezal.

5.    DAS INSCRIÇÕES
As inscrições serão on-line serão realizadas via formulário disponibilizado na página do GEPPAM <www.geppam.blogspot.com.br> que deverá ser preenchido e encaminhado para o e-mail: geppamproext@gmail.com com assunto: “OFICINA ENTRE MARÉS”.
A inscrição deve ser feita pelo responsável da equipe proponente. Cada equipe deve conter 4 (quatro) pessoas.

6.    DOS CRITÉRIOS DE SELEÇÃO
I – Estar regularmente matriculado;
II – Enviar proposta de oficina no prazo estipulado (Eliminatória);
III – Encaminhar proposta de oficina que se enquadre nos eixos propostos (Eliminatória).

7.    DOS PRAZOS
Prazo de envio de proposta de oficinas até: 20/10/2014;
Resultados de aceites: 24/10/2014;

8.    DO CRONOGRAMA
07/11 – 1º dia do Evento
- Saída de Belém às 14h
- Abertura no Coreto Central ( São João da Ponta) às 20h
- Encerramento às 22h

08/11 – 2º dia do Evento
- Manhã: Oficinas nas Comunidades e Sede: 08 às 12h
- Tarde: Oficinas Sede 14h às 17h
- Noite: Apresentações

09/11 – 3º dia do Evento
- Manhã: Trilha interpretativa entre a Floresta e Manguezal 
– Almoço

- Retorno



Atenciosamente,
Grupo de Estudo Paisagem e Planejamento Ambiental.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Professora cubana Ofelia Pérez ministra palestra sobre Zonas Costeiras e Mudanças Climáticas

A Profª Drª Ofelia Pérez Montero, da Universidad de Oriente, Cuba, ministrou ontem, dia 17 de setembro, a palestra intitulada "El Manejo Integrado de Zonas Costeras e Cambio Climático: Experiencias desde Cuba", no Setorial Básico II.


Profª Drª Ofelia Pérez com a Coordenadora do GEPPAM, Profª Drª Márcia Pimentel, e os bolsistas do Grupo de Pesquisa. 

Prof. Cláudio Szlafstein, Profª Ofelia Pérez e Profª Márcia Pimentel, respectivamente, respondendo perguntas dos participantes.



O Grupo de Estudo Paisagem e Planejamento Ambiental agradece a todos os presentes; ao Prof. Dr. Cláudio Szlafstein e a todos aqueles que ajudaram para que esse evento acontecesse.

Texto: R. Castro.
Imagens: R. Castro.

GEPPAM faz pesquisa no município de São João da Ponta

Nos dias 12 e 13 de setembro, o Grupo de Estudo Paisagem e Planejamento Ambiental realizou no município de São João da Ponta, no Nordeste do Pará, pesquisas voltadas para a dinâmica do Mangue, além de levantamento de plantas medicinais na trilha de São Francisco. A partir das plantas encontradas, faremos a catalogação das espécies destacando as suas aplicabilidades no cotidiano dos moradores.








Agradecemos a presença do Prof. Dr. Cláudio Szlafstein , da UFPA, e da Profª. Drª. Ofelia Pérez Montero, da Universidad de Oriente (Santiado de Cuba, Cuba), que contribuíram para a nossa pesquisa e nos acompanharam nessa viagem. Agradecemos, também, aos membros da Associação dos Usuários da RESEX Marinha de São João da Ponta (MOCAJUIM) e aos moradores do município.

Texto: R. Castro.
Imagens: R. Castro.