terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Nosso adeus ao poeta das marés, Waldemar Vergara Filho





Com grande tristeza lamentamos o falecimento do senhor Waldemar Vergara Filho, o Vergara, como o chamávamos em nossas tantas idas às áreas de preservação ambiental, mais especialmente a RESEX de São João da Ponta, no nordeste paraense. “Poeta de nascimento e biólogo de profissão”, como ele mesmo tantas vezes se definiu em conversas alegres ali na Associação dos Usuários da RESEX de São João da Ponta – MOCAJUIM. Sua imensa importância para todos nós alunos e ex-alunos da Universidade Federal do Pará, Faculdade de Geografia, através do Grupo de Estudos Paisagem e Planejamento Ambiental - GEPPAM, foi sem precedentes. Diversos trabalhos de conclusões de cursos, artigos científicos, dissertações, teses, livros, Entre Marés (evento), trilhas ecológicas, batismo no mangue (trilha), capacitação de agentes ambientais voluntários e tantas outras ações viabilizadas graças a sua articulação com a comunidade local e com o GEPPAM (basta só dar uma rápida pesquisada neste blog). 

  

Seus ensinamentos ressoam até hoje em nossas memórias e nos fazem lembrar sempre a importância de aprender o que os livros e a universidade não nós podem ensinar. Pois esses saberes estão escritos com sons, gestos, olhares expressos na comunicação do pescador, da marisqueira, do tirador de caranguejo, do pequeno agricultor, da população local, ou seja, os mestres da maré com os quais todos nós aprendemos durante esses mais de 8 anos de trabalhos de extensão, pesquisa e ensino nas RESEXs de nosso estado.  
Vergara era mais do que um parceiro, era um amigo e eterno membro do nosso grupo de estudos. Juntamente com os pescadores e moradores locais, Vergara nos mostrava um mundo para além dos muros da universidade, um mundo para além das teorias e métodos gravados em folhas apáticas de grossos livros. Um mundo cheio de significados, colorido e vibrante. Um mundo menos denso e mais profundo, orquestrado pelo enigmático e terno ritmo da maré.

Fica aqui nosso adeus, poeta das marés!
Equipe GEPPAM.

Nenhum comentário:

Postar um comentário